domingo, 27 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

C'est quoi le bonheur?

Henri Matisse 1905-1906
Le bonheur de vivre

"Le bonheur est un état durable de plénitude et de satisfaction, état agréable et équilibré de l'esprit et du corps, d'où la souffrance, le stress, l'inquiétude et le trouble sont absents".

"Du point de vue de l'étymologie, le bonheur est l'aboutissement d'une construction, et qu'il ne saurait être confondu avec une joie passagère".

Conclusion: Le bonheur n'existe pas.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

"um dia rirá melhor quem rirá por fim"


A morte saiu à rua num dia assim
Naquele lugar sem nome para qualquer fim
Uma gota rubra sobre a calçada cai
E um rio de sangue de um peito aberto sai

O vento que dá nas canas do canavial
E a foice duma ceifeira de Portugal
E o som da bigorna como um clarim do céu
Vão dizendo em toda a parte o Pintor morreu

Teu sangue, Pintor, reclama outra morte igual
Só olho por olho e dente por dente vale
À lei assassina, à morte que te matou
Teu corpo pertence à terra que te abraçou

Aqui te afirmamos dente por dente assim
Que um dia rirá melhor quem rirá por fim
Na curva da estrada à covas feitas no chão
E em todas florirão rosas de uma nação
 
Fez ontem 24 anos que Zéca Afonso nos deixou orfãos.
Portugal perdeu um grande homem e com ele perdemos a esperança de viver amanhãs que cantam uma nação mais justa e amiga dos seus filhos.
 
Até sempre amigo!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

"Guernica"

Pablo Picasso - 1937

O esquizofrénico Kadhafi promete a guerra ao seu próprio povo!
Não a um novo Guernica na Líbia!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A diplomacia francesa... e o "Café Marly"


"On ne s'improvise pas diplomate"
"Un groupe de diplomates français de générations différentes, certains actifs, d'autres à la retraite, et d'obédiences politiques variées, a décidé de livrer son analyse critique de la politique extérieure de la France sous Nicolas Sarkozy. En choisissant l'anonymat, ils ont imité le groupe Surcouf émanant des milieux militaires, dénonçant lui aussi certains choix du chef de l'Etat. Le pseudonyme collectif qu'ils ont choisi est "Marly" – du nom du café où ils se sont réunis la première fois. Ceci est leur premier texte public.

[...], en matière diplomatique, que de contrariétés pour les autorités politiques ! A l'encontre des annonces claironnées depuis trois ans, l'Europe est impuissante, l'Afrique nous échappe, la Méditerranée nous boude, la Chine nous a domptés et Washington nous ignore !... Plus grave, la voix de la France a disparu dans le monde."[...] in "Le Monde" 22/02/2011
 
Le "Café Marly"
Photograph by Peter Turnley/Corbis
Um dos sítios mais simpácticos, em Paris, "au coeur du Louvre",  para tomar um "Gin tonic", ou um "chocolat chaud" quando faz frio, "en tête-à-tête",  é na "terrace" do "Café Marly" de preferência ao por do sol. A vista que dali se desfruta é soberba!

Em tempo:
 (1) O "Grupo Marly" provocou polémica e tem um rival cujo pseudómino é "le Rostand".
(2) suite dos ataques...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Love songs



Where do you go
When your tides get low
In the summer dress
Of your drunkenness

I go far from here
Where the silence sleeps
In the very deeps
Of the holy blue

And I dream of you
And I dream of you
Dream of you
Dream of you

What do you say
When the rotted day
Is around your feet
In the noisy street

And your eyes fall rain
From pain from pain
I say never again
Never again

Never again
Why do you wander
So light though falling
In the underwater calling

Skate like a bird
Drunk on a word
Almost in love
If I only knew

But the best will drive
Through me and you
Me and you
Me and you



There is no end to this story
No final tragedy or glory
Love came here and never left

Now that my heart is open
It can't be closed or broken
Love came here and never left

Now I’ll have to live with loving you forever
Although our days of living life together
Of living life together are over

There's nothing here to throw away
I came to you in light of day
And love came here and never left.

Two beautiful love songs through troubled times...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

"Já..."

"Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? eu adoro voar!"

Clarice Lispector

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

"CE N'EST PAS BIEN GRAVE"

"Anne passera un scanner, dimanche matin, dans une autre clinique. Qui révélera distinctement l'image d'une pince chirurgicale d'environ 10 centimètres au milieu du ventre. "A force d'insistance" de son avocat, elle obtiendra finalement que son chirurgien la réopère lundi après-midi pour retirer la "pince oubliée"...
A aucun moment il ne s'est excusé. Il m'a dit : 'Heureusement, ça m'arrive en fin de carrière.' Pour lui, c'est un 'oubli', 'rien de bien dramatique', il n'a pas pris le temps de prendre conscience de mon mal-être, du traumatisme", soupire la jeune femme, révoltée de cette "désinvolture". Comble du "cynisme", le chirurgien lui a assuré que cette nouvelle opération était son "cadeau de Saint-Valentin" et qu'elle "avait droit à une opération gratuite"...
in "Le Monde"

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

YOUPY!!!

J45 -  boas noticias: acabo hoje os antibioticos (3 x por dia x 60 dias) e.....  tenho alta dia 18!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Le Caire - le goût de la victoire


L'espoir qui anime les jeunes -et les moins jeunes- devrait nous remplir de joie. Ils sont des millions en Afrique du Nord et au proche Orient à suivre cette fantastique vague de liberté!
photo AP

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

11/02/2011 - J18

Après Ben Ali, Moubarak vient de dégager. Je revis la révolution des oeillets!
Demain la marche a lieu à Alger.
Photo de Pierre Boisseau

PS: Estou muito grata a Isabel Seixas por este lindo poema que generosamente aqui deixou: 

O jardim

ter de se insurgir
Contra
A erva daninha

Os bens indivisiveis
capturados
como sonhos impossiveis

A naturalidade
da sede e da fome
amordaçadas

como pertença de um só homem

E ...
a lucidez
continua demente
achar que só um
pode mandar
Em toda a gente...

E...
Todos são Tempo
pra fé e alento
e modelos de alternância
entre humildade e arrogância
E ...
são ódios e são amores
anestésicos estimuladores
portas entreabertas pelos calores
Nunca acabam...São são Despertadores...

Isabel Seixas

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

"Les démons de Lisbonne"

Antonio Lobo Antunes et les démons de Lisbonne font la "une" du "Le Monde Des Livres" de cette semaine. A propôs de son dernier livre "Mon nom est Légion", Nils C. Ahl écrit: "la grimace est là sans que l'on sache si elle est de souffrance ou de moquerie".

Je me suis toujours posé la même question!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Asnières

Une baignade à Asnières, Georges Seurat, 1884
National Gallery, London

Foi no parque que fica mesmo em frente à janela do meu quarto que Georges Seurat pintou esta "baignade" no Sena.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Parabéns a FSC

pelo "Duas ou três coisas" que nestes dois últimos anos me fez rir com deliciosas histórias contadas com imensa piada e/ou um muito diplomático sentido de humor -algumas das quais ainda hoje me fazem rir-, ou porque me recordou periodos da minha vida em que fui feliz porque acreditava que lutava por um mundo melhor,  porque recordou-me amigos e pessoas que conheci e admirei, porque fala e recorda com admiração homens que amei ou porque me deu a conhecer pessoas que deixam saudade e cujos nomes fazem parte da História da Humanidade.
Gosto da elegância, do conteúdo, da forma e do fundo do "Duas ou três coisas".
Gosto "du savoir être et du savoir faire" de Francisco Seixas da Costa.
Bien à vous, mon cher Ambassadeur!