sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

"só aquele que nada possui"...


(...) "sulcaria com as unhas o medo de te perder... eu
veleiro sem madrugadas nem promessas nem riqueza
apenas um vazio sem dimensão nas algibeiras
porque só aquele que nada possui e tudo partilhou
pode devassar a noite doutros corpos inocentes
sem se ferir no esplendor breve do amor" (...)


Al Berto (re)encontrado, graças ao António, no "
Diário de bordo"

Sem comentários:

Publicar um comentário